Follow by Email

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Livro Noturno.

                          XXXII Concurso Internacional Literário das Edições AG de Contos/Crônica/ Poesia (NOTURNO)
Poetisa: Núbia Cavalcanti dos Santos
Cidade: Sanharó/PE
Classificação: 6º Lugar.
Poesias: Muito além de um sonho e Um velho diário.


Muito além de um sonho

Quando surge a noite
Silenciosa e calma
Com ela surge também a esperança
De que, ao abrir minha janela
Você vai estar lá
Do outro lado da telinha
A esperar-me, mais uma vez
Com um olhar sereno
E um sorriso de boas vindas.

Então, o meu coração dispara
E eu sinto o meu corpo estremecer
Invadido por uma estranha sensação
Que eu não sei como descrever
E, mesmo que eu tente
Não consigo disfarçar a emoção
Que toma conta do meu ser.

De repente, minha voz se cala
Fico muda, sem saber o que dizer
Com medo, talvez
De expor os meus sentimentos
Sentimentos esses, que não deveriam existir
Mas que estão além da minha razão.

Sinto-me sufocada
E penso em fugir
Mas, é como se algo me prendesse a você
E, por mais que eu queira
Não consigo libertar-me
Desse olhar profundo, que me atrai
Como se fosse um imã.

Mas, quando você vai embora
Uma imensa tristeza
Toma conta do meu ser
Porque eu sei que, amanhã
Ao abrir a minha janela
Você poderá não estar lá
A esperar-me, como eu gostaria.

Por quantas vezes
Não fiquei a esperar-te, em vão
Enquanto as horas passavam lentamente
Aumentando a minha agonia
Por imaginar que, talvez, nunca mais
Voltaria a encontra-te novamente.
Nesse meu mundinho de faz-de-conta.

Mas, quando o sono chega
Vencendo a minha espera em vão
Trás com ele, os sonhos, que eu sei
Jamais poderei realizar
Mas que, parecem tão reais
Porque nesses sonhos
Eu posso sentir o teu cheiro, te tocar
Sentir o calor do teu corpo junto ao meu
Teus beijos ardentes e envolventes
Consumando a nossa noite de amor.


Um velho diário

Vejo os anos passarem lentamente
Como se não tivesse pressa nenhuma
Ou tivesse medo de apagar as lembranças
Que ficaram guardadas no passado
Registradas  nas páginas amareladas
De um velho diário.

Quantos anos se passaram?
Será que você se lembra?
Talvez você nem saiba quão grande foi
O meu amor por você
E que esse amor não ficou no passado
Nas páginas amareladas
Do meu velho diário.

Tentei deixar você no passado
Junto com as lembranças do que vivemos
Mas, minhas tentativas foram em vão
Pois ainda é o seu nome que eu escrevo
Em todas as páginas do meu diário
Sempre que a saudade chega
Machucando o meu coração.

domingo, 14 de agosto de 2011

Antologia das quais participo:

                                                                                   
Núbia Cavalcanti dos Santos
Sanharó / PE

Razões do coração

Se acaso você chegar
E encontrar as portas fechadas
E a nossa casa vazia
Saiba que precisei partir
Para fugir das lembranças
Que impregnam todos os lugares
E insistem em perseguir-me
Aumentando ainda mais
O meu sofrimento.

A culpa, eu sei, não é sua
Por não corresponder ao meu amor
Porque o coração tem vontade própria
E nele não se pode mandar
Mesmo quando desconhece
Sua própria razão
E segue outro rumo
Em busca do desconhecido
Ignorando o óbvio.

Mas, se de repente
A saudade invadir tua alma
E descobrires que o meu amor por ti
É tão imprescindível
Quanto o ar que respiras
Não hesite em procurar-me
Porque eu vou estar te esperando
E juntos, seguiremos nosso caminho
Em busca dos nossos sonhos.

Antologia das quais participo:


Núbia Cavalcanti dos Santos
Sanharó / PE

Sonhos desfeitos

Ah! Que saudades que eu sinto
Daquele imenso amor que deixei para trás
Dos sonhos interrompidos precocemente
Mudando a trajetória da minha vida.

Atormentada pelas lembranças do passado
Que insistem em perseguir-me
Acabei perdendo-me no presente
E aniquilando o meu futuro.

Quem dera que eu pudesse voltar atrás
Para escrever minha própria história
Intuída pela voz da razão
E guiada pelos olhos do coração.

Só assim, eu teria você de volta
Realizaria os meus sonhos de outrora
E resgataria a felicidade
Que um dia eu deixei escapar.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Antologia das quais participo:


                                                                      
Núbia Cavalcanti dos Santos
Sanharó / PE

Eterno amor

Hoje, o destino, mais uma vez
Colocou-nos no mesmo caminho
Dando-nos a chance
De revivermos aquele grande amor
Que nunca deixou de existir
Mesmo com o passar do tempo.

E bastou apenas um olhar
Para que as lembranças fluíssem
Trazendo consigo o encanto e a magia
Daquele inesquecível amor
Que surgiu inesperadamente
Numa manhã de primavera.

Agora, a vida nos sorri novamente
E juntos, venceremos qualquer obstáculo
Que surgir à nossa frente
Porque o nosso amor é verdadeiro
Tão grande quanto à imensidão do universo
E tão infinito quanto às estrelas do firmamento.