Follow by Email

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Poesia publicada na Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos - Vol. 81

                                                          

Núbia Cavalcanti dos Santos
Sanharó / PE

Pai


Hoje, o dia amanheceu mais triste
E até o sol fulgente se recolheu
Por trás de uma nuvem gigantesca
Negando-se a espalhar seus raios
Por toda a imensidão do Universo.

Hoje, até as flores do jardim estão chorosas.
Será que pressentem que irão ser decepadas
Para enfeitarem os gélidos jazigos
Daqueles que amamos
E já não estão mais entre nós?

Hoje, tudo parece tão melancólico
Que até a alegria de viver está em luto
Vencida pelo desalento profundo
Tamanha é a saudade atroz
Que minha alma invade.

Hoje, já não estás mais entre nós, pai
Mas continuas sendo meu porto seguro
Quando preciso de abrigo
Porque é na tua lembrança infinda
Que eu busco proteção.

Hoje, em meio a tanta tristeza
Agarro-me às doces lembranças
Dos momentos que passamos juntos
E de todo o amor incondicional
Que a mim dedicaste.
 
Ao meu pai Sebastião F. dos Santos (In memoriam)

Nenhum comentário:

Postar um comentário