Follow by Email

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Poesia publicada na Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos - Vol. 84 - Dezembro de 2011

 
 
 

Núbia Cavalcanti dos Santos
Sanharó / PE

Foram tantas as vezes...

Foram tantas as vezes
Que sufoquei o meu pranto
E reprimi a dor lacerante
Que tomou conta do meu ser
Transformando em desencanto
Todo o amor que guardei pra você
E que acreditei ser eterno.

Foram tantas as vezes
Que ouvi o som do meu próprio soluço
Ecoando na penumbra do meu quarto vazio
Impregnado com lembranças tantas
De juras de amor eterno
Que soavam como se fosse a mais bela canção
Em forma de poesia
Que um dia alguém já me fez.

Foram tantas as vezes
Que a saudade invadiu minha alma
E seu nome baixinho, eu sussurrei
Com medo de despertar a solidão
Esse indesejável inquilino
Que em meu coração fez morada
E hoje, é minha eterna companheira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário