Follow by Email

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos - vol. 93

                                        

                                    Núbia Cavalcanti dos Santos
                                                                    
Sanharó / PE

 
Adeus, solidão

Na busca incessante desse amor
Não medi as conseqüências dos meus sentimentos
Violei as leis do meu coração
Ignorando a voz da razão
Condenando-me à prisão perpétua
E o meu castigo foi viver na solidão.

Os anos foram passando lentamente
E eu, enclausurada na minha agonia
Perdi a noção do tempo
E tentei fugir da minha realidade
Agarrando-me às lembranças
Para não morrer de solidão.

Mas um dia, os meus sonhos adormecidos
Brotaram novamente
Alimentando o meu coração angustiado
E eu percebi que, no âmago do meu ser
A chama de um novo amor reascendia
Libertando-me da solidão em que eu vivia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário