Follow by Email

sábado, 31 de março de 2012

Antologia À Flor da Pele.



 


NÚBIA CAVALCANTI DOS SANTOS.

Núbia Cavalcanti dos Santos nasceu no município de
Sanharó, uma pequena cidade do interior de Pernambuco
e tem quarenta e nove anos. É funcionária pública, formada
em Ciências Físicas e Biológicas, pela FABEJA - PE.
Herdou da bisavó materna a paixão pela literatura, de acordo
com informações obtidas por sua mãe e suas tias. Escreve
poesias desde os quinze anos de idade. No ano de
dois mil e três teve algumas dessas poesias divulgadas em
uma Revista Mensal, Intitulada Revista de Sanharó. Em
setembro de dois mil e dez, participou do XXXII Concurso
Internacional Literário/SP, das Edições AG, e obteve o
sexto lugar, com as poesias Muito além de um sonho e Um
velho diário, publicadas na Antologia do livro “Noturno”.
No ano de 2011, participou do Grande Concurso Cidade
do Rio de Janeiro/RJ, com as poesias Reencontro, Solidão
e Tributo, publicadas na Antologia “Poesia e Prosa no Rio
de Janeiro”. No Concurso Quem Sabe Faz Agora/RJ,
classificou-se com as poesias Sem você, Vou sair por aí... e
Vida, minha vida.... Mais uma vez, obteve o quarto lugar
no XXXIII e XXXIV Concurso Internacional Literário/
SP, das Edições AG, com as poesias Amanhã, sem você e
Um novo recomeço, publicadas na Antologia do livro
“Amanhã, outro dia”; e Insônia e Boneca de Trapo, que
serão publicadas na Antologia do livro “Liberdade”, com
publicação prevista para abril deste ano. No 13º Concurso
de Poesia 2011, da Biblioteca Popular de Afogados - Recife/
PE, classificou-se com as poesias Doce infância e Borboletas,
ficando entre as cinqüenta selecionadas, que serão
publicadas em Antologia este ano. No V Concurso
Crônica e Literatura - Uberlândia/MG:
Prêmio LiterárioFerreira Gullar, ficou entre os cem classificados,
com a poesia Escrava do medo, que fará parte da Antologia
“Emoções Repentina - Volume III”, com publicação prevista
para fevereiro. Também participou das Antologias
de Poetas Brasileiros Contemporâneos, pela CBJE, volumes
78, 79, 80, 81, 82 e 83, 84 e 85, com as poesias Eterno
amor, Sonhos desfeitos, Razões do coração, Pai, Inspiração,
Insônia, Foram tantas as vezes... e Lá se vai a madrugada,
todas classificadas. Através dos Concursos Literários
procura divulgar suas poesias. Blog: http://
nubia1962.blogspot.com

QUANDO ESTOU COM VOCÊ

Quando estou com você
Não sinto o tempo passar
Porque a sede de te amar
Faz-me de tudo esquecer.

E é tão grande o nosso amor
Quando os nossos lábios se tocam
E os nossos corpos se encontram
Sedentos de amor.

Então, cintila a lua prateada
Rasgando o céu, na madrugada
Como se fosse um convite
Ao nosso amor sem limite.

E o nosso amor, sublime se refaz
Quando, lá no horizonte distante
Surge o sol, com o seu brilho fugaz.

MUSICA AO LONGE

O meu amor por você
É como uma música vinda de bem distante
Que o vento sopra intensamente
Nas doces manhãs primaveris
Banhadas por gotas de orvalho.

Essa música traduz o meu canto triste
Que ecoa quando a brisa sopra suavemente
Levando-a pelos mares distantes
Com o inebriante perfume dos jasmins
Junto com os meus sonhos dourados.

Ouça essa música que traduz o meu lamento
De um coração que vive em tormento
Por amar você, que me embevece
E, ao mesmo tempo, me entristece
Enquanto o meu coração padece.

Venha envolver-se com o meu canto triste
Como se fosse o canto de uma sereia
Em uma noite de lua cheia
Tendo somente como testemunha
A luz resplandescente do luar
Na alva do nascente.

CONTIGO EU IREI...

Quando o dia raiar
E no horizonte despontar
Os primeiros raios do sol.
E vã não será a tua alvorada
Porque eu habitarei no teu coração
Podarei a árvore da saudade.
E plantarei a árvore da felicidade.

Contigo eu irei...
Quando o sol desaparecer
No infinito horizonte
Deixando seus raios dourados.
E vã não será a tua jornada
Se algo vier a bloquear teu caminho
Porque eu vou estar ao teu lado
E ultrapassaremos todos os obstáculo.

Contigo eu irei...
Quando a noite chegar
E no Universo surgir
O luar majestoso.
E vão não será o nosso amor
Porque ele é tão imenso e tão intenso
Quanto às estrelas reluzentes
Bordando a vastidão do Universo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário